quinta 23 Nov. 2017
  • Aumentar Tamanho de Letra id=
  • Tamanho de Letra Normal
  • Diminuir Tamanho de Letra
Topo

Destaque 5

Território

Destaque 3

Destaque 2

Exportação



Alfaiates - Perto do Sabugal, corre-lhe aos pés a ribeira do mesmo nome. Igreja da Misericórdia e Convento de Sacaparte. Castelo em ruínas.

 

Algodres - Tem um pelourinho do séc. XVII, o dólmen da Casa da Cerca e a igreja matriz, com imagem da Sª da Piedade.

Almeida - Sitiada em 1385, durante as guerras da Restauração e as Invasões Francesas. Foi a maior das praças - fortes portuguesas, cuja fortificação poligonal, ainda intacta, defendia as terras de Riba-Côa.

Almendra - De provável origem árabe, tem soberba igreja e Solar dos Viscondes do Banho.

Almofala - Situada próximo da Ribeira de Aguiar, a sua torre evoca origens romanas.

Alpedrinha - Encostada à serra da Gardunha, tem orgulho nas suas fontes e solares. Imprescindível percorrê-la a pé.

Alverca da Beira - A sul de Pinhel e apenas a dezoito quilómetros, apresenta um pelourinho do século XVI e velhos solares.

Azêvo - A aldeia do Azêvo remonta ao período muçulmano, como nos indica o topónimo "Azzaibo" em arábe. Com uma espectacular vista sobre o bonito vale do rio Côa a freguesia do Azêvo foi, no século XV, a mais atingida pelo muito conhecido "saque dos marialvas" que opôs a família dos coutinhos às gentes de Pinhel.

Belmonte - Terra de Álvares Cabral e refúgio de judeus perseguidos que aqui se terão fixado no séc. XVIII.

Bemposta - A uma dezena de quilómetros de Penamacor. Perto, a bonita Capela de Nossa Senhora das Silvas. O pelourinho é único na região por possuir gaiola.

Caria - Rica em águas medicinais, bonitos solares e curiosas pontes de acesso à aldeia.

Castelo Bom - Perto de Vilar Formoso, exibe ruínas de um castelo que em tempos terá sido importante. Interessantes solares de traça quinhentista.

Castelo Mendo - A 12 quilómetros de Vilar Formoso, ainda rodeada por muralhas. Logo à entrada, dois berrões em pedra, decepados para não assustarem o gado. Numa parede, a efígie de Mendo, o fundador. A igreja da Misericórdia tem tecto mudéjar na capela-mor. Perca-se nas calçadas que sobem para o ponto mais alto da aldeia.

Castelo Novo - Bonito largo de entrada, com o Solar dos Gamboas, a casa da Câmara e o pelourinho. Porta de entrada na serra da Gardunha, merece um passeio a pé, passando pelo cabeço da Forca, pelas ruínas do castelo e pela fonte minero-medicinal do Alardo.

Castelo Rodrigo - Os torreões, mandados construir por D. Dinis, destacam-se ao longe. Com a reconstrução de diversas casas tradicionais, a vida parece regressar à aldeia.


Coriscada - A alguns quilómetros a norte de Trancoso, apresenta bonitas casas solarengas relativamente conservadas e ruínas de uma ponte romana.

Envendos - Célebre pelos presuntos, possui igreja templária e as termas da Fadagosa.

Escalhão - Imponente igreja medieval, onde sobressaem a talha dourada e as pinturas murais. Do castelo medieval restam ruínas.

Escarigo - A 15 km da fronteira, a igreja possui tecto hispano-árabe, com curiosos efeitos de laçaria.

Folgosinho - Na vertente ocidental da serra da Estrela, perto de Gouveia. Bem conservada e com azulejos nas paredes ditando judiciosas sentenças em verso sobre a pureza das águas e as virtudes das mulheres, como por exemplo no chafariz.

Freixedas - É a aldeia maior do concelho de Pinhel. Tem quatro anexas que são Espedrada, João Durão, Moinhos da Veia e Prados. Parece que o seu nome terá vindo dos muitos freixos existentes nesta região. Pertenceu inicialmente ao antigo concelho de Alverca da Beira até 1853 passando a pertencer ao concelho de Pinhel.

A Igreja Matriz foi construída em 1877 sobre a primitiva que datava do tempo de D. Afonso Henriques. Possui duas grandes cruzes em granito. No seu interior existem cinco altares em madeira policromada. O altar-mor é do período joanino, bem assim como três dos outros altares. A Igreja de Santo Antão foi construída em 1872 e a torre sineira em 1948. Situa-se na parte alta da população perto da estrada nacional. São também interessantes algumas fontes e chafarizes desta povoação, nomeadamente o Chafariz do Tanque Velho, a Fonte Medieval, o Chafariz das Courelas, o Chafariz do Rossio, o Chafariz de S. Martinho e tantos outros.

As Freixedas mostra ainda os seus solares como o Solar do Leitões, o dos Barões de Mogadouro e o do Conde das Antas.

Património: Igreja Matriz, Capela de Sto Antão, Lagares e lagaretas escavados na rocha, Castro dos Prados, Solar dos Barões de Mogadouro

Artesanato: Tapeçarias, Rendas, bordados e Latoaria

Idanha-a-Velha - De histórias antigas falam os menires, a Anta de S. Pedro e o Castro dos Mouros. Ruínas de uma catedral visigótica, restos de calçada romana e vestígios de torre de menagem medieva. Visita obrigatória.

Lapa dos Dinheiros - Entre Seia e Loriga, em plena serra da Estrela. Vá à ponte da Caniça: a emoção e os ruídos do campo fazem o resto.

Linhares - Perto de Gouveia. Castelo bem conservado, casas tradicionais e condições únicas para os amantes do parapente, graças aos quais a aldeia está a reviver.

Longroiva - Bonito castelo, a vigiar lá no alto e suportando a pequena igreja matriz.

Louriçal do Campo - Na vertente ocidental da Gardunha. Perto, o Colégio de S. Fiel, de fundação jesuíta. Curiosa Festa de S. Sebastião, em Janeiro.

Malpartida - Vizinha de Almeida, possui bonita igreja romântica e uma ponte medieval.

Malpica do Tejo - A sua localização terá desgostado a população («mal fica!»). Próximo, Monforte da Beira, com igreja matriz de portais quinhentistas.

Marialva - A vila alta está abandonada há mais de um século, mas permanece como espaço fabuloso, com as muralhas e igrejas. Visite-a ao pôr-do-sol ou numa manhã de nevoeiro.

Meda - Bonito pelourinho frente à igreja (séc. XVI), Solar dos Casas Novas, de aspecto barroco, e a Casa da Câmara, com janelas curiosas. O Douro corre a 20 km a norte.

Monfortinho - Tornou-se conhecida pelas águas medicinais a que alguns hotéis e pensões dos anos 40, agora restaurados, deram fama. Local perfeito para um fim-de-semana tranquilo.

Moreira de Rei - A norte de Trancoso. Junto às ruínas do castelo, curiosas sepulturas escavadas na pedra.

Monsanto - A propaganda do Estado Novo fez dela a «Aldeia mais portuguesa de Portugal». Objecto de um programa de recuperação que tenta conter o processo de abandono pelos habitantes, surpreende com as suas calçadas e casas de granito. Espantosa vista do alto do castelo.

Pedrógão Pequeno - Perto da Sertã e à beira do Zêzere (Barragem do Cabril). Aldeia tranquila, tendo nas proximidades o Santuário da Senhora da Confiança, cenário de grandes festividades anuais.

Penha Garcia - Do monte dos deuses que é Monsanto avista-se esta localidade, que se desenvolve pela encosta da Penha. Bonito castelo no alto e a mancha de casitas de xisto.

Proença-a-Velha – Perto de Monsanto. Apresenta pelourinho, uma igreja do séc. XVI e a Casa da Câmara.

Salvaterra do Extremo – Aqui acaba Portugal. O castelo defendia os vaus do rio Erges.

Santa Eufémia – Junto a Pinhel. Possui a capela octogonal da Senhora das Fontes, do séc. XVIII, construída sobre terreno granítico.

Santa Marinha – Igreja do séc. XVIII, pelourinho, solares e casas do séc. XVI.

Segura – Irá «fermosa e não segura» no alto do cabeço...Caminhos em socalcos e a ponte para o reino vizinho, de origem romana.

Sortelha – Quase tudo se conservou: a igreja do séc. XVI, com tecto hispano-árabe, a torre de menagem, o pelourinho manuelino e as ruas e casas tradicionais. Só destoam as «maisons» construídas junto à entrada oeste.

Teixoso – Interessantes capelas: Santo Cristo e Santa Maria.

Torres de Terrenho – A uma dúzia de quilómetros a norte de Trancoso, mantém o Solar dos Brasis, com capela e cruzeiro.

Várzea de cavaleiros – Alberga o antigo Mosteiro de Santiago, ou dos Negros.

Vermiosa – Aldeia raiana saqueada e incendiada pelos castelhanos em 1642. Um passeio a pé desvenda portais setecentistas (Rua Direita/Rua da Igreja), janelas com vieiras do Caminho de Santiago e uma igreja com traços românticos.

Vila de Rei – Em pleno Pinhal. Ver igreja do séc. XVII e Capela da Misericórdia.

Vilar Formoso – Toda a localidade é um enorme supermercado para «nuestros hermanos». Interessantes as paisagens junto ao Côa.

Vilar Maior – Castelo em ruínas, pelourinho, solares e ponte sobre o rio Cesarão.

Zebreira – Perto de Segura, quase na raia. Tem para mostrar a igreja matriz e o pelourinho.

Clique aqui para Informação Edafoclimática